sexta-feira, 7 de novembro de 2014

7 dicas para sobreviverem ao primeiro emprego


 Graças ao artigo 7 dicas para uma entrevista de emprego de sucesso conseguiram o vosso trabalho de sonho. E agora? Entrar é o mais fácil, o difícil é chegar ao topo. Se seguirem estas dicas não terão qualquer problema 

Nota: ao escrever o parágrafo anterior não sabia quais eram as dicas, só sabia que eram 7 e que vos iam fazer chegar ao topo. Se isto não é brilhantismo...

Dica número 1: Não sejam vocês próprios

Como 95% das população o mais provável é vocês estarem dentro da média. O problema é que estar dentro da média nunca levou ninguém a lado nenhum, muito menos ao topo. Por isso tentem ser outra coisa. Um bom começo é deslocarem-se a uma loja que venda fantasias de Carnaval e encontrarem a vossa nova personalidade: enfermeira sexy, Zorro, chinês, ninja, peixeira... Felizmente não vos faltam opções para serem outra coisa que não a mediocridade que são neste momento.

Dica número 2: Tornem-se amigos do CEO

Quando se sentam na vossa nova secretária a primeira coisa que devem fazer é procurar o e-mail do CEO (geralmente está na lista de contactos do Outlook) e enviarem-lhe uma mensagem. Não se apresentem, ele não quer saber quem vocês são. Sejam enigmáticos. O mail modelo é este:

"Oi! Tudo?  Jokas P.S. Preciso de uma resposta ASAP. Amanhã vou-te enrabar de tal maneira no squash/golf/orgia (sublinhar desporto favorito do CEO em questão) que não te vais sentar durante os próximos 3 anos, meu cabrão/querido (sublinhar modo de tratamento mais adequada à cultura organizacional em questão)."

A partir daí a ligação está criada. Comecem a identificá-lo em todas as vossas publicações no facebook. Enviem todos os vossos e-mails com conhecimento dele (mesmo que ele não os leia isso vai impressionar as pessoas que comunicam consigo). Apareçam no gabinete dele para reuniões (basta levarem um bloco de notas que vos deixam entrar). Façam montagens de fotos em que aparecem a fazer actividades em conjunto em diversos contextos: salão de massagens, cabine do DJ, sessão de desmembramento de cadáver, etc.

Encontrar o caminho para o coração do Big Boss é essencial para o arrancarem sem dó nem piedade e ascenderem ao lugar dele. Podem ser um reles de um estagiário, mas são um estagiário com objectivos.

Dica número 3: Encontrem subordinados

Vocês acabaram de entrar e, como é óbvio, ainda não mandam em ninguém. Mas isso tem que mudar imediatamente. Dentro de uma empresa, as pessoas que não mandam em ninguém estão no fim da cadeia alimentar. E vocês não querem estar no fim da cadeia alimentar. Sabem porquê? Se eu tenho que responder a isto, nem vale a pena lerem o resto do artigo mas aqui vai: porque não querem ser papados. Não querem ser a formiguinha que é aspirada por um reles papa-formigas, nem o papa-formigas que é comido pelo tigre. Vocês querem ser o ser-humano que papa toda a gente: tigres, elefantes, tubarões, outros seres humanos, etc.

Quando digo papar, estou a falar literalmente. Já há empresas em que as pessoas pior classificadas no sistema de avaliação de desempenho são servidas no jantar de Natal. É esse o futuro que vocês querem? Não.

Por isso tratem de arranjar alguém em quem mandar.  Têm que encontrar alguém que possam manipular facilmente e que se vergue perante o vosso domínio sem grande luta. E como encontram essa pessoa? É tão fácil identificá-la que só lhe falta um cartaz a dizer: "Venham dominar-me". E quem é ela? É a pessoa que for mais simpática convosco no primeiro dia. Aquela pessoa que vos pergunta o nome, que vos apresenta ao pessoal, que vos vê perdidos e vos convida para ir almoçar... Essa pessoa está a pedir para ser pisada, é a vossa presa! Para um fraco, essa pessoa é uma potencial amiga, o lado positivo de um dia difícil... Para vocês é alguém vulnerável que vocês têm que dominar. E se acham que isto é demasiado cruel pensem que lhe estão a fazer um favor e a dar-lhe uma lição fundamental: ser uma pessoa simpática,  positiva, calorosa e que procura fazer aquilo que está certo não a leva a lado nenhum. Ela teve muita sorte em encontrar-vos. E, se aprendeu a lição e se se mantiver fiel, até pode ser escolhida para vos acompanhar na vossa escalada implacável em direcção ao poder.

Dica número 4: Não trabalhem.

Num mundo em que ouvimos constantemente que o segredo do sucesso é o trabalho árduo esta dica pode parecer contra-intuitiva. Mas não é. O mundo é estúpido, o trabalho não vos leva a lado NENHUM! O segredo do sucesso não é trabalhar arduamente na prossecução de objectivos, o segredo do sucesso é ter atitude. E o que é que é ter atitude? É trabalhar o mínimo possível e dizer coisas de um modo convicto (ou seja, gesticulando muito e num tom de voz colocado) como "sem trabalho, não vamos a lado nenhum", "a vida só vale a pena se fizermos o que gostamos", "o mal deste país é que depois dos Descobrimentos mais ninguém trabalhou", "doutores temos muitos, não temos é quem faça as coisas" ou "se as pessoas chorassem menos e trabalhassem mais é que era". Assim, fazem os outros sentirem-se culpados por serem uns preguiçosos e passam a imagem de que trabalham para caraças. Com sorte e se forem bons, ainda chegam a gurus do empreendedorismo sem mexerem uma palha.


Dica número 5: Atrevam-se a sonhar.

Nos dias de hoje, o homem sonhador não é muito bem visto. E com razão, porque a maior parte dos sonhos não valem nada: "O meu sonho é mudar o Mundo", "O meu sonho é jogar no Sporting", "O meu sonho é ter uma família", "O meu sonho é ser famoso", etc. Ridículo...

E sabem porque é que estes sonhos não valem nada? Porque não são o vosso sonho. Só o vosso sonho é que importa. E, se chegaram até aqui, o vosso sonho é mandarem nesta merda toda. Sabem aquela frase "Deus quer, o Homem sonha, a obra nasce" ou lá o que é? Não faz sentido. Para já, se querem chegar a algum lado estão-se bem a cagar para o que Deus quer. Se estão dependentes daquilo que Deus quer nunca vão mandar em nada. Até porque a existir, Deus não deve estar muito interessado em que um sociopata do vosso calibre (e isto em linguagem corporativa é um elogio) chegue ao topo. Fernando Pessoa podia ser um bom alcoólico mas nunca soube o que era trabalhar no implacável mundo empresarial.

Dica número 6: Comprometam-se com os vossos objectivos.

Comprometer-se com os objectivos não é dizer que os vamos cumprir. Toda a gente é capaz de dizer que vai cumprir um objectivo. Eu posso perfeitamente dizer que no próximo ano vou à Lua. Falar é fácil. O que eu tenho é que me comprometer com os objectivos. E o que é isso? É tatuá-los. De preferência em sítios visíveis. Se o vosso objectivo é levarem o Fernando da Contabilidade à ruína tatuem na testa: "Levar o Fernando da Contabilidade à ruína". Vão lembrar-se do vosso objectivo sempre que se olharem ao espelho e vão tornar a vossa posição clara perante toda a sociedade e o próprio Fernando, que não vai deixar de ter pesadelos com o estagiário que tatuou na testa que o vai levar à ruína. A partir do momento em que tatuam na testa que vão arruinar o Fernando, o Fernando está na ruína.

Dica número 7: Se tiverem que fazer uma lista, cheguem ao número 7.

O número 7 é um número mágico: monstro de sete cabeças, fechado a 7 chaves,  7 pecados mortais, CR7, os 7 na Casa Assombrada, etc. Eu quando comecei esta lista não tinha uma única dica para dar, quanto mais 7. Mas comprometi-me a chegar ao 7. E cheguei, mesmo que, aparentemente, só tenha estado a encher chouriços. Se querem chegar ao topo, o vosso número é o 7.

O Mundo é vosso!
Enviar um comentário