sábado, 5 de janeiro de 2013

Trust me

 
Parece-me estranho que as novas questões que o facebook nos coloca ("Como está tudo, Sérgio?", "Como te sentes, Sérgio?", "O que se passa, Sérgio?" e "O que está a acontecer, Sérgio?") soem na minha cabeça com um tom genuíno de preocupação e sejam sempre seguidas de um "podes confiar em mim, estou aqui para te ajudar". Mas como é que eles sabem? Eles têm de saber alguma coisa. Aquelas perguntas não vêm do nada.

 A minha primeira reacção é "Vai-te foder! Achas que te vou dizer? Quem és tu, afinal? Nem te conheço, não vou partilhar os meus sentimentos contigo." mas depois penso "Porque é que eu reagi assim? Ele só está preocupado comigo. Só quer o meu bem. É meu amigo." e, finalmente, "Perdoa-me querido facebook por ter sido uma besta! Eu conto-te tudo! Tudo...". E parece que conseguiram o objectivo deles.

Por falar em facebook. Esta é a página de facebook deste blog. 
Enviar um comentário