quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Não percebia o conceito de "estabelecimento gay friendly" até ter sido espancado por pedir um panachê

Ted Haggard

- Peço desculpa mas temos que o espancar... Como pode ver na placa que temos na entrada isto é um estabelecimento gay unfriendly.

- Mas eu não sou gay...

- Compreendo a sua posição, mas só estou a fazer o meu trabalho. Não podemos deixar estas coisas passarem em claro. Sabe como é, começamos a servir panachês a homens e acabamos a ter que aceitar orgias homossexuais em cima do balcão. E o balcão é estreitinho. Depois acontece um acidente e de quem é a responsabilidade? Além disso, a nossa clientela não gosta disso. É gente séria que só quer beber o seu cafézinho, ler o jornal e ver resumos de jogos de futebol na Sport Tv. Nas calmas e, se possível, sem ser confrontada com relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo ao vivo... Há tempo para tudo.

- Mas isso não faz sentido... Vocês são é preconceituosos! Eu também não faço questão de ver orgias! Só queria um panachê. Está calor...

- Lamento, mas vou ter que o espancar, são as regras e não fui eu que as inventei. Se quiser mudá-las primeiro tem que comprar isto. Enquanto este estabelecimento não for seu, se não segue as nossas regras leva nas trombas. É justo. Porque regras são regras e regras são regras e devem ser respeitadas porque têm que ser respeitadas e se não forem respeitadas é mau porque as regras são boas.

- OK! A sua retórica é imbatível por isso tenho que aceitar o castigo... Já agora, porque é que está vestido como a Lady Gaga?

- Não é óbvio, seu mariconço?! A Lady Gaga é uma das cantoras mais talentosas de todos os tempos. A questão é, porque é que não anda toda a gente vestida como a Lady Gaga? Se fosse eu a mandar...

- Estão ali uns senhores a fazer sexo atrás de si.

- Não há problema, um é banqueiro e o outro é Secretário de Estado. Olha para aquilo, o amor é lindo!
Enviar um comentário