quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Cantinho de solidariedade natalícia



Post para ser lido ao som de "If You Don't Know Me By Now" dos Simply Red ou "My Heart Will Go On" de Celine Dion

Como estamos no Natal e como já estou um bocado farto que isto seja o "antro de maledicência" a que estão habituados resolvi dedicar este pequeno espaço à caridade. Acho que todos devemos tentar contribuir para um Mundo melhor. Mesmo...

Sei que não vou mudar muita coisa com isto, mas pelo menos tento e isso é que é importante. Se, por um lado admito que o faço com uma certa motivação egoísta, a de não me sentir tão mal perante as situações terríveis que este Mundo me proporciona porque fiz a minha parte (culpem-me por ser humano). Por outro lado se todos fizessem algo (tal como eu) e tentassem alertar as consciências para os dramas da sociedade, este Mundo não estaria no estado em que está.

Sei que, pelo menos, os 3 leitores deste blog vão ficar sensibilizados (talvez fosse mais eficiente eu mandar uma SMS a cada um, mas vale a tentativa). Eu vou fazer por isso. E o caso é tão dramático que é impossível ficarmos indiferentes.

A causa para a qual vos venho alertar é o desemprego, nomeadamente o desemprego do Santana Lopes. Ninguém tem nada para dar que fazer ao homem? É desesperante ver uma pessoa a dispor-se à humilhação da maneira que ele se dispõe só porque não tem nada que fazer. Dói-me o coração ver alguém a vender o amor próprio e a dignidade só porque precisa de sobreviver. Sempre que há uma eleição lá vem o Santana que nem rato espreitar o furo a ver se arranja algo que fazer durante uns mesitos, mesmo sabendo que vai ser humilhado, enxovalhado, gozado e derrotado.

Não se riam! O homem também tem sentimentos! Chega de vê-lo a candidatar-se a eleições como se não fosse nada connosco. Estamos a destruir o Pedro com a nossa indiferença. Que sociedade fria e cruel é esta que vê alguém em pleno sofrimento e age como se nada fosse e, se for preciso, ainda participa na chacota. E chamam-lhe nomes! Coitado! Não sei como conseguem dormir de noite.

Quando o Santana perdeu as eleições para o PSD ainda tive a esperança que este tormento acabasse, que ele, finalmente, arranjasse um emprego decente e honesto, que, finalmente, encontrasse um rumo... Aliás, sempre que ele perde umas eleições eu tenho essa esperança. Até à próxima eleição, até ver o Santana colocar-se mais uma vez, qual menino de 8 anos franzino, de pernas tortas, de calções com suspensórios e óculos num recreio repleto de rufiões de 14 anos já com barba, no meio da zaragata só para sobreviver.

E eu sei que neste momento, vocês estão: "sim, de facto é triste, mas o que podemos fazer? É mau mas a vida continua...". Sim, é mau, mas a vida não continua. Pelo menos a vida como a conhecemos. A vida não pode seguir o seu curso normal quando há um homem, de carne e osso, a passar pelo sofrimento que o Pedro passa. A vida é mais do que mandar umas postas de pescada e ver o telejornal e acreditar que todos os males só acontecem aos outros. Imaginem que têm um Santana Lopes na família. Iam gostar desta situação? Pois, o Santana também tem família e não podemos olhar para isto como se nada fosse. Quanto à vossa pergunta, eu não me esqueci dela. Mas pelos vistos vocês esqueceram-se e eu vou ter que repeti-la. Esses cérebros de minhoca não dão para mais do que gozar com o pobre do Santana, não é? Vocês perguntaram-me o que é que podem fazer.

Podem fazer muito. Para começar dêem um emprego ao homem. "Ah, mas eu não tenho empregos para dar, quem me dera ter para mim e não sei quê...". Lá estão vocês com a vossa má vontade. É óbvio que a maioria de vocês não tem um cargo de administrador ou de dirigente desportivo para lhe oferecer. Compreendo e nem vou entrar por aí. Mas de certeza que, se se juntarem e discutirem a sério esta questão, sem a galhofa habitual com que falam do Santana, lá descobrem que um de vocês tem um cano roto em que o Santana podia dar um jeitinho (diz que o homem tem jeito para tapar buracos...), ou um interruptor para mudar ou o sifão entupido ou uma casa para pintar...

De certeza que, agora no Inverno, algum de vocês teve necessidade de limpar a chaminé... Lembraram-se do Santana? Claro que não! Nem sei porque é que pergunto... Só se lembram dele quando é para gozar, agora quando é para limpar chaminés "ah vou chamar o Serafim, que ele faz melhor serviço", "pois, mas o Serafim tem um Opel Corsa e foi de férias a Benidorm...", "Ah, pois, não sei, é capaz". Enfim... Não me enganam com essa atitude.

E se discutissem esta questão um pouco melhor ainda chegavam à conclusão que, pelo menos um ou dois de vocês conhecem alguém que precisava de uma senhora para ir lá a casa dar umas horinhas por semana a passar a ferro e a limpar os azulejos da cozinha uma vez por mês. Mas porque é que tem que ser "uma senhora"? Não pode ser o Santana? "Ah, mas ele não fica bem de avental". Pois, nem sei como responder a algo tão fútil... Eu digo-vos como é que ele não fica bem: Ele não fica bem se continuar a ser humilhado da maneira que é! O avental dar-lhe-ia uma dignidade que ele, neste momento, não tem!

Todos conhecem alguém que teve um filho bebé e que até gosta de sair à noite de vez em quando mas não tem ninguém que fique com ele e até pagava uns tostões mas está mesmo complicado para arranjar uma babysitter? Ouvi alguém dizer Santana? Espero que sim... (para quem não percebeu, é mesmo uma ameaça...)

De certeza que qualquer um de vocês tem um amigo de um amigo que tem uns contactos na Destak que o conseguia pôr a distribuir jornais num semáforo qualquer? Toda a gente conhece alguém que conhece um indíviduo que tem uma churrasqueira que está sempre a precisar de alguém para assar frangos. Vão-me dizer que o Santana não servia para isso? Pode não ser muito bom político, nem trapezista, nem neurocirurgião, mas a assar frangos conseguia ser minimamente competente e era sempre menino para animar a malta com umas histórias do Sá Carneiro ou da Cinha Jardim. Vocês têm é má vontade, desculpem lá que vos diga!

De certeza que, pelo menos um de vocês conhece alguém que emprestou dinheiro que nunca mais viu, e que até anda a pensar numa maneira de cobrá-lo e que, por acaso, até tem um fraque encostado do último Carnaval e que está sempre a dizer "É pá, já tenho o fraque, só faltava o cobrador..."? Eu conheço alguém que até fica muito bem de fraque... É preciso dizer mais? Parece que sim porque vocês nem assim percebem... Estou a falar do Santana que não é entroncado, nem é africano mas daria um excelente cobrador de fraque. Quantos de nós gostariam de ser perseguidos por um cobrador de fraque? Agora pergunto, quantos de nós gostariam de ser perseguidos pelo Santana Lopes vestido de fraque? Ui! Escusam de ir a correr pagar as dívidas, só estou a colocar uma hipótese... Se bem vos conheço, com a vossa má vontade, nem vos passou pela cabeça dar este biscate ao Santana, apesar de ser uma excelente ideia...

Na parte que me toca já ando a tentar arranjar-lhe uns biscatezitos... Conto que vocês façam o mesmo. É uma questão de imaginação. Troquem os contactos aí na caixa de comentários, juntem-se para tomar um cafézinho, criem uma associação (porque não "Associação dos Amigos do Santana"?), façam um single de solidariedade, umas rifas, um leilão, umas pulseirinhas de borracha cor-de-laranja, arranjem uns amigos sem braços para pintar uns postais com a boca... Não sei! Mas qualquer coisa serve para salvar um homem que faz questão de estar sempre à beira do abismo... E de cair do abismo e de se partir todo e de se voltar a meter à beira do abismo e assim sucessivamente... Até que algum de nós o ajude... Ajudem-me a ajudar o Santana! Juntem-se a mim no movimento:

Save Santana Lopes!


PS Já repararam na minha pinta a colocar links para o público que nem um maluco? Não digam a ninguém...
Enviar um comentário