sábado, 17 de agosto de 2013

Ser ou não ser foda

Agora há detectores de metais à entrada de algumas discotecas, o que quer dizer que não podemos entrar com armas... Enfim, não sei como é que as pessoas se divertem hoje em dia, estar desarmado numa discoteca é uma seca.

Mas faz sentido, acho eu... Percebi isso quando começou a dar a música "Sou foda" da dupla sertaneja Munhoz e Mariano e ao meter a mão no bolso lembrei-me que não tinha nenhum objecto com o qual pudesse mandar um tiro na cabeça. Sobrevivi, embora tenha que viver para sempre com as consequências desta violação ao meu aparelho auditivo por este hino à imbecilidade auto-elogiosa, cantado por uma besta que está ali naquela fronteira ténue entre o parvalhão excessivamente excitado e o predador sexual.

Algo me diz que um gajo que se diz foda com tanto entusiasmo está a tentar-se convencer a si próprio. 

"Sou foda, a sério. Sou mesmo foda, não se vê? Até uso um chapéu de cowboy e faço movimentos pélvicos no ar em frente de milhares de pessoas. O que é que se diz de uma pessoa como eu?"

"Pronto, és foda. Não chores."


 
Enviar um comentário