segunda-feira, 5 de maio de 2008

Carta aberta aos leitores

Caros leitores,

Este blog ainda está a começar e, por isso, ainda sinto algumas dificuldades em definir o tipo de conteúdos que vou colocando aqui. Basicamente, até aqui, o meu critério é escrever aquilo que me apetece e as primeiras coisas que me vêm à cabeça, sem nenhuma estrutura definida e sem objectivo nenhum em concreto.
Agora que o blog já existe há algum tempo, já é possível conhecer o tipo de leitores que os conteúdos deste blog atraem. Cheguei à conclusão que o perfil do leitor do Corta-unhas melancólico é um facínora que gosta de manicure. Pois é, é muito provável que você, que está a ler isto seja um facínora com queda para a manicure (o que, permitam-me acrescentar, é uma combinação divinal)! O que me deixa muito orgulhoso por poder ajudar toda a comunidade malfeitora do país, que é uma comunidade que muito admiro e à qual pertenço desde que electrocutei o gato da minha vizinha, quando tinha 4 anos...
Como é que eu cheguei a esta conclusão? Através do Google Analytics qual foi a pesquisa efectuada pelas pessoas que aqui chegaram através de um motor de busca.
Houve uma pessoa que chegou a este blog a partir da pesquisa "não olhar a meios para atingir os nossos fins". Apesar de nunca ter escrito nada sobre este tema, o acto de não olhar a meios para atingir os fins sempre foi algo que me fascinou! É com muito prazer que vos tento ajudar a não olhar a meios para atingir os fins. Há muitas maneiras de o fazer, uma delas é não olhar a meios, outra delas é pensar apenas nos fins... Assim garanto-vos que eliminam todos os obstáculos que vos impedem de conseguirem o que querem, basta não pensarem neles ou, então, só pensarem nos fins... Ou as duas alternativas...
Outra pessoa chegou até aqui através da pesquisa "como uma pessoa pode fazer tanto mal a outra". Meu caro leitor, pode dizer-se que eu sou um especialista nesta área. Já tenho assistido a inúmeras conferências e, eu próprio já fui convidado a reger uma cadeira sobre este tema na Universidade do Miskatonic... Não me vou alongar muito sobre como se pode fazer mal a outras pessoas, visto que não há limites para as crueldades a que podemos submeter os outros. Por muito mal que achemos que estamos a fazer a alguém, há sempre uma coisa pior. Não há nenhuma biblioteca no Mundo que consiga armazenar toda a informação sobre como fazer mal aos outros e, não cabe a este blog assumir para si essa ingrata e utópica missão. No entanto, podem contar com uma dica ou outra de vez em quando. Por exemplo, no caso da Áustria, berço do nazismo, país extremamente desenvolvido no que toca a submeter pessoas ao mal e em que 75% das famílias têm uma cave com uma pessoa sequestrada, quando nós achávamos que o tipo que raptou a Natascha Kampusch atingiu um lugar de topo na galeria das coisas mais cruéis que se podem fazer a alguém, aparece sempre um indíviduo que fechou a filha numa cave durante 20 e tal anos, durante os quais criou uma ninhada de filhotes, quais cocktails de consanguinidade, provando-nos que não há limites para o mal! É esta a beleza do mal! Com alguma criatividade e uma total falta de escrúpulos o céu é o limite!
Houve ainda outra pessoa que chegou aqui através da pesquisa "ipo voluntariado blog"... Como não me parece que tenha alguma informação sobre este tema, só posso imaginar o que é que este abutre queria ir fazer ao IPO e por muito que imagine há sempre algo pior... Inscrever-se como voluntário para depois... Nem quero pensar nisso... Belos facínoras que este blog atrai...
Há também uma pesquisa que me permite adicionar ao perfil de malfeitor um certo gosto pela manicure visto que alguém chegou aqui através da pesquisa "como começar a fazer unhas". Não sei responder a esta questão mas prometo que vou tentar informar-me melhor sobre vernizes, manicure e técnicas de tortura envolvendo unhas para ir de encontro às preferências dos meus caros leitores!
Para já é tudo... Continuem a praticar o mal!


PS: Agora uma palavra mais séria, talvez motivada pelos remorsos de ter escrito estes disparates todos: houve mesmo pessoas a chegarem aqui através destas pesquisas! No entanto, não acho que vocês sejam todos facínoras, aliás a maioria de vocês até são pessoas espectaculares! O melhor público que já tive até hoje! Bem, acho que já me redimi de vos ter chamado facínoras...
Enviar um comentário