sábado, 21 de junho de 2008

O Segredo


Já todos ouvimos falar do "Segredo". Aquele livrinho com um título obscuro e com um design obscuro, que apenas nos promete a felicidade eterna, obrigando-nos a desfolhá-lo e, em muitos casos, a comprá-lo. Eu não li o livro mas ouvi dizer que o Segredo é imaginar com muita força que queremos algo, bastando isso para o conseguirmos. Acho uma ideia fantástica! Eu não percebo porque não prestam mais atenção a estes autores. Sim, senhor. Eu acho mesmo que eles não têm a atenção que merecem. Acho que para além daqueles milhões de leitores que engolem entusiasticamente todas as patranhas que lhes impingem eles merecem muito mais, visto que este livro tem o potencial para mudar o Mundo!

Pode revolucionar, por exemplo, a ajuda humanitária. Em vez de comida e medicamentos, porque não distribuir a estas pessoas cópias do "Segredo"? São mais leves do que sacos de arroz e valem mais do que sacos de arroz. Ao lerem o "Segredo" as pessoas poderiam desejar os sacos de arroz que quisessem e desejar que as minas antipessoais desaparecessem que isso aconteceria. Penso que passado algum tempo o Darfur adquiriria um nível de desenvolvimento superior ao da Suécia. Será que ninguém, entre os milhões de pessoas que consumiram esta jóia da literatura, desejou isto? Será que as pessoas que lêm livros de auto-ajuda são egoístas? "Em vez de desejar o fim da pobreza, vou desejar uma marquise e um Fiat Punto". Se calhar o segredo era oferecer o "Segredo" às misses! Essas sim, são altruístas e estão genuinamente preocupadas com o Mundo só que, infelizmente, não sabem ler... Acho incrível a possibilidade de alguém ter na sua mão o Segredo para mudar o Mundo e torná-lo num sítio melhor e optar por umas férias em Benidorm... Se calhar é mesmo um mundo que não vale a pena mudar...

E tenho outra questão para o Sr. Segredo:

- Sr. Segredo, imaginemos que o Sr. A deseja um milhão de euros, um Lamborghini e uma amante sueca e o Sr. B deseja que o Sr. A não tenha um milhão de euros, um Lamborghini e uma amante sueca, quem ganha?

Se ficar tudo na mesma ganha o Sr. B (o invejoso), se não ficar tudo na mesma ganha o Sr. A (o ganancioso)... Como se resolve isto, Sr. Segredo? Como se faz essa opção pelos desejos de um em detrimento dos desejos de outro? Avaliam quem merece mais e quem merece menos?

E se eu desejar com muita força que se queimem todos os exemplares do Segredo? Como resolvem este dilema entre o desejo de uma pessoa e a vossa necessidade de enriquecer à custa da esperança e da ganância de milhões de pessoas?

Confesso que, perante esta auto-ajuda do "Segredo", preferiria a auto-ajuda de Severiano Alambique. Apesar de duvidosa, resultaria mais...
Enviar um comentário