terça-feira, 20 de janeiro de 2009

United States Obamerica ou são todos iguais, mas a mim não me enganam eles...




Hoje fui à tomada de posse do Obama. Para quem acompanhou a transmissão televisiva eu era aquele individuo de panamá amarelo e olhar céptico da quinta fila. Não partilho desse entusiasmo todo à volta de Obama. Como já disse aqui, fui um fiel apoiante do novo Presidente dos EUA durante as eleições mas, daí para cá, só me tem desiludido... Tanto que a minha maior esperança era que o novo Presidente dos EUA tivesse um ataque de diarreia a meio do juramento que o obrigasse a deixar toda a população mundial em suspenso enquanto ia ali "arrear o calhau". Seria um momento bem mais histórico do que a viagem de comboio de Lincoln ou o discurso de Kennedy. Um momento que seria quase tão histórico como quando essa velha glória do Benfica, o Tavares, pediu para ser substituído aos 15 minutos de um Milão-Benfica para ir... vocês sabem...

Dica para os rapazes que lêem este blog na esperança de aprender alguma coisa que lhes permita ter algum do meu sucesso junto do sexo feminino (quem não se enquadrar neste tipo de população pode passar à frente):

Usem o máximo de vezes que puderem a expressão "arrear o calhau" junto das mulheres. Elas adoram! Não há nada de que uma mulher goste mais do que de um homem que não tenha pudor em falar das suas necessidades fisiológicas. Tentem mantê-las actualizadas sobre as vezes que vão à casa-de-banho e sobre os resultados dessa ida, se possível documentados com fotografias. Elas gostam de saber estas coisas.

Conversa entre um jovem casal:

Ele: Sabes, Márcia, às vezes, quando olho muito tempo para o sol fico a ver tudo vermelho. Acho que é porque gosto de ti. Tipo, por tu seres o sol da minha vida e por o vermelho ser a cor do amor, tás a ver? É que, não sei se sabes, curto bué de ti. - aprendam, rapazes. O "curto bué de ti" é o "amo-te" do século XXI. Um "amo-te como o c******" ou um "gramo-te bué da totil" também fica bem...

Ela: Ai, Cajó, és tão romântico! Também curto bué de ti... mas bués mesmo...

Ele: Espera aí um bocadinho Márcia... É que tenho que ir arrear o calhau... Aquela alheira com ovo está a fazer das suas...

Ela: (risinho tímido) Adoro quando falas assim, Cajó!

Passados 20 minutos (o Cajó, obviamente, não se esqueceu de levar a Bola debaixo do braço, ou não fosse ele um autêntico cavalheiro).

Ele: Ah! Esta soube-me mesmo bem... Nem imaginas como aquilo ficou... De que é que estávamos a falar?

Ela: Esquece o que estávamos a falar... Quero saber tudo, Cajó! Conta-me!

Ele: (Cajó descreve exaustivamente a sua ida à casa-de-banho. É escusado continuar este diálogo porque é óbvio que a Márcia já está no papo...)


Voltando ao Obama. Irrita-me todo este burburinho à volta dele, quase como se se tratasse de um Messias. Vejam só que ele já é Presidente há quase 5 horas e ainda não fez nada: ainda há desemprego nos EUA, o aquecimento global ainda continua a atacar a Gronelândia em força, em Gaza ainda chovem misseis e, da última vez que fui verificar, ainda chovia lá fora... Pior do que não ter feito nada, é o facto de o Sr. Presidente a esta hora já estar com uma monumental borracheira e a vomitar por todo o lado... É este o vosso Messias? É este individuo que, em vez de estar a salvar o Mundo, está a beber como se fosse sexta à noite no Seminário, que é a esperança da Humanidade? Acho que, se o Mundo depende deste senhor, bem que podemos ir para a rua preprarmo-nos para o apocalipse e aproveitar a última semana da nossa vida para fazer tudo aquilo que não fizemos até hoje como comer macarrão com morcela e Corneto de Morango ou imitar um orangotango com sarna numa repartição de finanças (esta é provável que já tenham feito. Quem não fez não sabe o que perde).

Tenham cuidado com os Messias que escolhem... vejam só o que aconteceu ao Cristianismo...

Mas há um aspecto em que tem que se dar o devido mérito a Obama. Ele é, de facto, o primeiro Presidente afro-americano dos EUA. Algo que eu pretendia ser num futuro próximo. Aliás, tinha um plano infalível para me tornar o primeiro afro-americano a tornar-se Presidente dos EUA que só não deu certo devido a esta antecipação de Obama. Era um plano perfeito que consistia, basicamente, em duas fases:

Fase 1: tornar-me afro-americano
Fase 2: tornar-me Presidente dos EUA

Concluídas estas fases, tornar-me-ia no primeiro Presidente afro-americano dos EUA. Frustrado este plano, resta-me levar em frente o meu outro plano, que fará de mim o primeiro canalisador do Burkina Faso a tornar-se Presidente dos EUA. Por motivos óbvios, não revelarei as 3 fases deste meu magnífico plano.

E é tudo. Ah! Parabéns Presidente Obama!

Thank you very much!

Olha-me este! O que é que estás a fazer aqui, Barack? Não leste o que eu escrevi? Porque é que em vez de estares a salvar o Mundo, estás a ler um blog parvo, escatológico, cujo autor é uma pessoa execrável (mas que compensa esta falha de carácter por gostar muito de borboletas), e que, ainda por cima, está escrito numa língua que não dominas?

Because I'm fuckin' drunk...

Logo vi, para vires parar aqui tinhas que estar muito bêbado... Não tens uma crise para resolver? Já és presidente há 5 horas e ainda se torturam pessoas em Guantanamo! És uma vergonha, sabes?

Yeah! Fuck Guantanamo! I just wanna drink. Do you want a beer, man?

Não tens emenda... Vamos lá a isso então...

E foi esta a primeira participação de Obama, como Presidente, neste blog... Espero que tenham gostado apesar do bafo a vinho tinto...



(a parte em itálico está em letras pequeninas para ninguém ler... Envergonho-me daquilo...)
Enviar um comentário